Celebração de exéquias marca despedida do ex-governador Epitácio Cafeteira 10h49

Familiares e amigos despediram-se do ex-governador Epitácio Cafeteira na manhã desta terça-feira (15), no Plenário da Assembleia Legislativa, onde foram celebradas exéquias pelo padre Heitor Moraes, pároco da Igreja de São João Batista. Durante a celebração religiosa, o sacerdote destacou a importância da fé cristã no momento em que se celebra a memória das pessoas falecidas. Este momento, segundo o padre, precisa servir de consolo para os familiares e amigos ainda vivos, mas precisa ser, sobretudo, “um convite à esperança de que, também nós, um dia participaremos da glória da Ressurreição”. Diversos parlamentares, ex-deputados, secretários de Estado, representantes do Poder Judiciário e do Ministério Público, como também prefeitos, vereadores e líderes de entidades da sociedade civil compareceram ao velório, iniciado no final da tarde de segunda-feira (14), logo após o desembarque do corpo do ex-governador em São Luís. Após a realização do rito das exéquias, o corpo do ex-governador Epitácio Cafeteira seguiu no carro do Corpo de Bombeiros Militar em cortejo para sepultamento, no Cemitério do Gavião, na Madre Deus. O presidente do Tribunal de Justiça do Estado, desembargador José Joaquim Figueiredo dos Anjos, e o procurador geral de Justiça, Luiz Gonzaga Martins Coelho, compareceram logo cedo ao velório, ocasião em que manifestaram solidariedade aos familiares de Cafeteira, com cumprimentos à viúva Dona Isabel e à filha Janaína. De igual modo, o deputado Rogério Cafeteira (DEM), líder do governo na Assembleia Legislativa, recebeu cumprimentos no Plenário, em razão do falecimento de seu tio. Os ex-deputados Carlos Guterres e Conceição Andrade falaram, emocionados, sobre a trajetória do ex-senador e ex-governador maranhense. “Cafeteira foi um grande amigo, um grande companheiro, que vai deixar muitas saudades”, destacou Carlos Guterres. A ex-deputada e ex-prefeita de São Luís, Conceição Andrade, disse que Cafeteira, à época em que ocupou o Palácio dos Leões, deu uma grande contribuição para diminuir os conflitos pela posse da terra. “De todas as coisas que ele representa, a que mais guardo comigo foi a luta em favor dos trabalhadores rurais, à época em que eram perseguidos, ameaçados de morte e muitas vezes assassinados. Cafeteira, eleito governador em 1986, pôs fim aos mais graves conflitos no campo. Foi uma época de paz no Maranhão”, ressaltou Conceição Andrade.
15/05/2018 (00:00)

Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Notícias

Newsletter

© 2018 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia
Pressione as teclas CTRL + D para adicionar aos favoritos.